“HELOISA HELENA aceita o apoio de GAROTINHO por causa do DINHEIRO”

Se um jornal brasileiro estampasse manchete desse tipo, envolvendo os nomes de uma honesta candidata às próximas eleições para a presidência da República e de um líder populista fluminense, alguns leitores poderiam considerar a notícia equivocada e injusta.
É que estamos acostumados a associar o dinheiro às coisas impuras e más, a mesma falsa noção que está na cabeça de Heloisa Helena que já disse uma vez que tanto Lula quanto Alckin “ são os dos lados da mesma moeda suja.”(Estadão de 12 de julho )
Garotinho pensa de modo similar. Quando ainda queria ser o candidato do PMDB à presidência da República ele deu uma entrevista ao Estadão de 31 de janeiro de 2006 manifestando-se explicitamente contrário à autonomia do Banco Central e a favor de uma política econômica caudatária da vontade do Presidente da República.
Segundo a imprensa o apoio de Garotinho à Heloisa Helena foi manifestado num comício do ex-governador em de São Fidélis, no Rio de Janeiro, e foi aceito por ela em Recife ( onde ela em estava campanha juntamente com César Benjamim e Carlos Lessa) com as seguintes palavras: “ … ele pode estar se identificando com o projeto econômico do PSOL”.
Isso é verdade. Heloisa Helena não gosta decisivamente do dinheiro ( nem, como dizem, de dinheiro) : segundo ela, “a Biblia lhe ensinou socialismo” ao pregar que “ou se serve ao amor ou ao dinheiro”( Estado de 19 de julho ).
Pelo que conheço dos ensinamentos da Bíblia, sobre amor e dinheiro, lá não se encontra a frase citada pela senadora. Vale a pena ler, aliás, a respeito, o livro de Jacques Atali “Os judeus, o dinheiro e o mundo”, publicado em São Paulo pela editora Futura da Siciliano
A meu ver, não há outra forma de organizar a sociedade senão através da violência controlada ( pelo Direito tradicional ) ou da moeda. Quando Heloisa Helena diz querer a organizar a sociedade através da violência “amorosa”, e Garotinho propõe a extinção de fato do Banco Central, pronunciam ambos um discurso populista muito parecido, retrógrado, obscurantista e – em última análise – a favor da violência.
LETÁCIO JANSEN


Não há comentário até agora

  1. Vanessa Reis julho 29, 2006 8:06 pm

    Letácio,
    Parabéns pelo Blog, muito legal. E sobre o artigo, se valesse a velho ditado \”dinheiro não é problema, é solução\”, talvez nossos políticos soubessem lidar um pouco mais com o dinheiro público…

  2. name julho 30, 2006 2:43 pm

    commentário

Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.