O PRES. BUSH EMPACOU !

O presidente GEORGE W. BUSH é um problema que o mundo sensato já diagnosticou há muito tempo. Os que conhecem a sua família mais de perto dizem que ele sempre foi um caso sério: menino problema, adolescente problema, adulto problema …uma versão moderna, quem sabe, do imperador romano NERO, com todas as trágicas conseqüências dessa eventual semelhança.

Tais considerações me ocorreram ao acabar de assistir, na televisão, à notícia de que ele, ao que tudo indica, à falta de algo melhor, decidiu fazer uma espécie de “embaixadinha” ( no sentido futebolístico ) com as inúmeras recomendações do “Grupo de Estudos do Iraque” – a chamada Comissão BAKER – cujas conclusões foram tornadas públicas há dias, criticando a política do governo no Oriente Médio.

Há uma opinião dominante, hoje, nos EUA de que a guerra do Iraque é um dos piores desastres da história do país, e o presidente não deve continuar “falando para as paredes”, do que pode resultar a morte, cada dia, de um maior número de pessoas.

É provável que BUSH não se importe a mínima com a morte de árabes; mas há o risco de que ele seja do tipo que acha – como Hitler achava, também, no final da 2a. guerra, em relação aos seus compatriotas – que os americanos são um pouco culpados pelos aborrecimentos que a situação lhe causa , pelo que devem também ser punidos e mortos.

Ainda há muito o que salvar na catástrofe do Iraque e , aparentemente, George Bush não quer deixar que se salve. Essa recalcitrância de BUSH, além da tentativa de Impeachment, pode levar os EUA a repensar o seu sistema presidencialista, e cogitar da implantação de um regime parlamentarista americano, em que situações como esta, de autismo de um chefe de governo, podem ser resolvidas com menos trauma.


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.