CAPITALISMO

Quando a pessoa acumula uma quantidade de peças maior do que necessita para exercer o poder jurídico de se liberar das obrigações monetárias pode comerciar com as peças excedentes das quais tem a detenção. Como as obrigações monetárias constituem dívidas, ou débitos, e, por via reflexa, créditos, estes, expressos ou não em títulos, passaram, também, a ser negociados, ao lado das peças monetárias.

A peculiaridade de ordem monetária, portanto, decorre do ato da emissão, inexistente em outras ordens que também disciplinam as condutas humanas, como a moral e o direito. A ordem monetária coloca nas mãos das pessoas as peças monetárias que irão ser utilizadas para o exercício descentralizado das sanções prescritas nessa ordem. Ao colocar, de antemão, à disposição da sociedade civil, os instrumentos públicos que emite, a ordem jurídico-monetária possibilitou o comércio de capitais como se fossem mercadorias, e o surgimento do capitalismo.

O conteúdo das normas ( ou obrigações ) monetárias são condutas humanas descritas em palavras ou normas que se referem a condutas reais. O capitalismo possibilitou uma ampla negociação tendo por objeto essas diversas condutas das pessoas, obrigando-as perante terceiros sem que elas, porém, fossem escravas pois também podem transferir compulsoriamente peças monetárias para se liberar das suas obrigações.


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.