Cem anos de perdão.

O primeiro ministro britânico Tony Blair, com o apoio ostensivo dos EUA, afirmou, ontem, que a apreensão de um barco de bandeira inglesa pelo Irã, e a prisão dos seus marinheiros, foi um ato “ilegal”.

Segundo ele, a ilegalidade da conduta do governo iraniano decorreria do fato de que as águas do golfo pérsico em que ele navegava seriam administradas pela ONU.

Na verdade, o Iraque foi invadido, pelos EUA e pela Grã Bretanha, de modo que não se poderia propriamente falar em soberania iraquiana sobre aquelas águas.

É duvidoso, porém, que a ONU tenha alguma participação nesse episódio. Em nome de quê estaria a ONU no golfo pérsico ? Com base em quê fez Blair essa afirmação ?

A guerra do Iraque foi um ato unilateral dos países de língua inglesa que não teve o respaldo da ONU.

Como aceitar-se, portanto, a tese do primeiro ministro de que a prisão dos seus compatriotas foi ilegal ?


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.