NEGÓCIOS JURÍDICO-POLÍTICOS

O governo americano estará alterando, na prática, o seu condenável unilateralismo se negociar com a Rússia, como se espera, a utilização conjunta de um radar de posse da segunda, instalado no Azerbaidjão ao invés de construir a rede de radares e de mísseis nos territórios da República Tcheca e da Polônia como até ontem dizia pretender fazer.

Tal negócio jurídico-político não é uma decisão unilateral: se formalizado consubstanciará uma norma que, longe de enfraquecer os EUA, torna-los-ão mais fortes, ao lhes conferir maior credibilidade internacional.


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.