Cherchez la femme

Segundo relato ao repórter Cristiano Dias, do Estadão – feito por Efrain Imbar, professor de estudos políticos da universidade de Bar-Ilan, de Tel-Aviv – a divisão do movimento palestino era uma política perseguida pela diplomacia ocidental, principalmente pelo governo de Israel.

Está explicado o conflito.

“A lógica”, diz Imbar “seria enfraquecer Hamas e Fatah, mas o que estão conseguindo é apenas inviabilizar um Estado Palestino e alimentar a instabilidade na região”.

Conclusão:

a) – as forças guerreiras do “ocidente” têm sido as principais responsáveis pelas crises que pipocaram no Oriente Médio nas últimas décadas;

b) – os tiros acabam saindo pela culatra;

c) – os estrategistas belicosos, porém, não desistem.


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.