Reflexoes preliminares sobre poder aquisitivo

Se refletirmos sobre o trecho da “Riqueza das Nações” em que ADAM SMITH afirma que “seria ridículo tentar provar, seriamente, que a riqueza não consiste no dinheiro, nem no ouro, nem na prata, mas no que o dinheiro compra, e é valioso apenas por comprar” chegaremos a algumas conclusões interessantes.
Ao dizer que a riqueza não consiste nas peças monetárias, mas no que elas compram, SMITH não distingue entre moeda e peça monetária.
Ele não se limita, porém, a confundir moeda e peça monetária porque tambem passa, a seguir, do plano normativo para o plano da realidade, ao sugerir que a riqueza ( plano da realidade ) é o valor ( plano normativo ).
Com efeito, na primeira frase do texto de SMITH dinheiro significa peça monetária; na segunda significa moeda. Mais tarde há uma assemelhação ( ainda que implícita ) de peça monetária com valor; e, pouco adiante, na última frase, de valor com dinheiro e com poder de compra, e, conseqüentemente, de valor com riqueza, em contradição com o que ele afirmou inicialmente ao dizer que a riqueza não consiste em dinheiro.
Essa noção de poder aquisitivo desenvolvida por ADAM SMITH foi muito importante para o triunfo do sistema capitalista, mas consiste numa deturpação do conceito de valor, como pretendemos demonstrar em outras oportunidades.


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.