ACABOU O SOCIALISMO ?

Comecei a ler o artigo “Socialistas, no mundo do capital” de Carlos Alberto Sardenberg, no Estadão de hoje, esperando encontrar uma reflexão sobre a possibilidade de um país em que predomina a cultura política socialista – como a Noruega, por exemplo – ser rico, democrático e usar intensamente o dinheiro.

Foi grande, porém, a minha decepção ao perceber que o autor pretende convencer o leitor de que … acabou o socialismo.Segundo o jornalista “ o socialismo real se resume a duas ditaduras à beira do colapso, Cuba e Coréia do Norte” e “ o maior partido comunista do mundo, o da China, mede seu sucesso pela introdução da economia capitalista e por sua infindável capacidade de gerar riqueza …”

Ou seja: nem a China comunista, na visão do articulista, seria socialista, porque estaria promovendo a introdução da “economia capitalista” para “tirar da pobreza milhares de pessoas todos os anos”.

Ora, uma coisa é alguém não gostar do socialismo, e achar o capitalismo um sistema econômico insuperável. Outra coisa é dizer que o socialismo acabou.

A confusão em que incorre o autor do artigo decorre do fato de ele opor, erroneamente, a noção de “socialismo” à noção de “democracia”, como se não fosse possível a existência de um socialismo democrático. Ou, em outras palavras, como se a construção do socialismo dependesse, ainda, de uma “ditadura do proletariado” – na visão superada do manifesto comunista de Marx e Engels.

O conceito que se opõe à democracia é o de autocracia, e não de socialismo. Tanto a Coréia do Norte, como Cuba não são democracias por que são autocracias. O que está à beira do colapso,portanto, é a autocracia, e não o socialismo.

Por outro lado, a circunstância de um país dedicar-se a enriquecer, como está acontecendo, agora, com a China, não quer dizer que esse país esteja se tornando capitalista.

Usar o dinheiro para organizar as condutas das pessoas em sociedades que são cada dia vez mais complexas – como estão fazendo os governos brasileiro e da Venezuela, por exemplo, atualmente – não quer dizer que esses países não possam se tornar socialistas “do século XXI “.

Esse, aliás, é o grande receio daqueles que dizem – contrariando a realidade dos fatos, e errando conceitualmente – que o socialismo acabou. O medo é de que o Brasil – cada vez mais democrático – possa tornar-se cada vez mais socialista.

Daí a propaganda falsa de que o socialismo acabou.


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.