PNAD

Esta sigla significa Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios que é feita anualmente pelo IBGE e revelou dados muito relevantes dentre os quais que a renda do trabalhador subiu 7,2% em 2006 o que é uma inegável vitória da Administração Lula.

“Algo melhorou”, como aponta o jornalista Celso Ming, na sua coluna de hoje no Estadão, aproveitando para dar uma alfinetada em certos “economistas de esquerda”. Diz ele:

“ Um notável número de economistas brasileiros que se dizem identificados com as causas dos mais pobre sustenta que é preciso ser tolerante com a inflação para beneficiar o crescimento econômico. Fazer o contrário, dizem eles, é fazer o jogo dos neoliberais e dos “rendeiros”, os que vivem de aplicações de capital. Não lhes entra na cabeça que a primeira e principal vítimas da inflação são os mais pobres, que não têm defesa contra a desvalorização da moeda. E que o melhor que se pode fazer para ajudar na vida do povão é garantir a estabilidade.”

Na verdade, como diz o professor José Márcio Camargo, em entrevista à Irany Tereza, na mesma edição do referido jornal, sob o título “Estabilidade ajudou a reduzir desigualdade”:

“ A estabilização foi um dos fatores que reduziram muito a desigualdade. Agora a economia já está estável, então a estabilização não vai afetar a desigualdade, a menos que a inflação piore.”

A conjugação dessas duas opiniões – de Celso Ming e de José Márcio Camargo – mostra que a inflação, e sua grande aliada, a correção monetária, são, e foram, a inimiga da classe pobre no Brasil ao longo de todos esses anos.

Bastou acabar – não completamente, mas significativamente – a indexação ( o que fizeram os governos Itamar Franco e Fernando Henrique Cardoso, e manteve o governo Lula ) para que deixasse de haver a transferência compulsória de renda que beneficiou a classe rica, desde o golpe militar de 1964.

É imprescindível, portanto, não só manter como levar às últimas consequências o processo de Desindexação da Economia que, lamentavelmente, ainda não foi concluido.

Isso é o que PNAD, enfim, está mostrando.


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.