POESIAS ESPARSAS ( 3 )

TEMOR

Tenho medo de ver-te e novamente
A chama que jurei manter extinta
Daquele amor volte a vier e sinta
Que é impossível esquecer-te, mais que eu tente

Receio a tua imagem, que ela ausente
Tentei manter de minha alma, e indistinta.
Temo ver-te; algo faz com que eu pressinta
Que te amarei de novo, fatalmente.


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.