DITADOS POPULARES

O professor Yoshiaki Nakano, na entrevista de hoje à jornalista Sonia Racy, do Estadão, indagado por que os efeitos da política monetária no Brasil são diferentes dos outros países foi muito claro na sua explicação:

“ Porque preservamos instituições e regras operacionais do sistema monetário do período de alta inflação. A dívida pública é em grande parte ainda financiada pelo sistema monetário e não pela poupança canalizada para mercados de títulos de longo prazo. O sistema monetário e o mercado de títulos de longo prazo precisam ser redesenhados, eliminando os “entulhos” da época de alta inflação.”

A pergunta seguinte deveria ser, portanto: porque isso não muda ?

Há, a meu ver, duas respostas que justificam a manutenção desse condenável sistema: 1) – ele proporciona lucros muito grandes para quem especula a favor do Real; 2) – o governo é composto de pessoas que acreditam, provavelmente, no ditado de que não se deve mexer em time que está ganhando.

Ora, ditado popular por ditado popular vale a pena lembrar aquele outro citado na coluna ao lado de Celso Ming: deve-se consertar o telhado em tempo de estiagem, sob pena de se ter de fazê-lo sob chuva, quando as goteiras se tornarem insuportáveis.

E tem mais um ditado que o governo deve anotar : quem avisa, amigo é !


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.