A VITÓRIA DO “NÃO” NA VENEZUELA

Querer fazer o socialismo através da inserção de alguns dispositivos na Constituição é incidir numa falácia jusnaturalística, como se normas do plano do dever ser pudessem se hipostasiar e transformar-ser em fatos do plano do ser.

Mas a vitória do “não” desmoraliza, por sua vez, os que diziam que a Venezuela não é uma democracia. A China, que é uma autocracia, não submeteria à consulta popular uma decisão de governo. Cuba também não.

O “não” vai obrigar ao presidente Hugo Chávez, por outro lado, a refrear um pouco a sua histrionice, o que é bom ele e, também, para nós, pois ficará mais fácil aprovar a adesão da Venezuela ao MERCOSUL.


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.