FORÇA DE EXPRESSÃO

O Ministro da Defesa brasileiro, Nelson Jobim, e o presidente venezuelano Hugo Chávez empregaram, recentemente, o substantivo “mierda” – que, em português, registra cerca de 1.620.000 entradas do Google – no sentido de “insignificante”.

No Brasil, a expressão de Jobim referia-se ao presidente do P.F.L, deputado Rodrigo Maia – segundo ele um “guri de merda” ; na Venezuela a imprecação de Chávez dirigiu-se contra a oposição em geral.


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.