O GLOBO E SEUS LEITORES

Quando eu vejo o jogo de cartas marcadas entre o GLOBO e os que o lêem – em que o jornal excita os leitores contra o governo e, em seguida, veicula a irritada opinião deles como se fosse a manifestação livre do pensamento do público em geral – não consigo deixar de evocar o opúsculo que KANT escreveu em 1783 sob o título “Resposta à pergunta: Que é ‘Esclarecimento’ ?, em que o filósofo trata da incapacidade de o homem fazer uso de seu entendimento sem a direção de outra pessoa.

É nesse livreto que KANT divulga o famoso “slogan”, que vem desde Heráclito, convocando as pessoas a fazer uso da sua própria maneira de ver as coisas: “SAPERE AUDE”, isto é, ouse saber.

O joguinho entre o GLOBO e os seus leitores tende ao puro irracionalismo. As cartas e opiniões que, em 95% dos casos, endossam a opinião do jornal, são gritos irados de protesto, cada leitor querendo se mostrr mais radical do que o outro.

O jornal quer agradar os leitores e estes agradar o jornal, e o resultado é um jogo de soma zero.

Segundo KANT as causas pelas quais uma grande parte dos homens, depois que a natureza há muito os libertou de uma direção estranha, continuem, não obstante, de bom grado, menores durante toda a vida, são a preguiça e a covardia. Azar, portanto, dos leitores.

O grande problema para o GLOBO é que os preconceitos que ele planta podem acabar se voltando contra ele próprio, porque as pessoas que não usam o seu entendimento, como adverte KANT, terminam por se vingar daqueles que foram os responsáveis por sua “menoridade” mental.


2 comentárioss até agora

  1. Flavio Jansen janeiro 5, 2008 10:33 am

    Como não leio o Globo, é impossível saber a nótícia em questão, mas acredito que parte das críticas ao governo devem ser válidas, pois vários dos atos do Governo são e devem ser questionados. Um exemplo é voltar a cobrar a CPMF de forma disfarçada em algumas operações através do IOF. Sem questionar o mérito da cobrança, mostra um pouco de desrepeito na forma, pois o Governo afirma que não voltará a cobrar a CPMF e o faz de forma disfarçada.

  2. Letácio Jansen janeiro 6, 2008 4:14 pm

    È claro que as críticas ao governo são válidas. O que não é correto, a meu ver, é o jornal fazer uma “tabelinha”, atiçando a irritação do leitor e, depois, publicando as cartas irritadas como se fossem livre manifestação da opinião pública. E, acima de tudo, posando de isento.

Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.