“PROJECT LIFELINE”

Proponho que os bancos brasileiros, que tanto lucraram este ano, façam algo parecido com os seis bancos americanos – o Bank of America, o Citigroup, a Countrywide Financial, o JPMorgan Chase, O Washington Mutual e o Wells Fargo – e promovam um projeto de salvamento dos mutuários do nosso sistema financeiro da habitação, suspendendo a execução das dívidas que ainda correm até hoje nos tribunais brasileiros.

Os americanos, com o apoio do FED, ofereceram uma “pausa” no processo de execução hipotecária, o que os nossos bancos brasileiros – inclusive, e especialmente, a Caixa Econômica Federal – nunca se propuseram fazer em termos semelhantes, preferindo acordos caso a caso, o que constrange os devedores.

A atual crise dos financiamentos imobiliários nos Estados Unidos, que decorreu de uma forma de indexação que eles praticaram por lá, sob a modalidade de juros flutuantes, tem semelhanças com a crise do sistema financeiro habitacional brasileira do final da década de 1980, mas as conseqüências e soluções são diferentes, pois os remédios daqui estão sendo pagos até hoje principalmente pelos devedores, que os bancos e o governo de lá procuram, de algum meio, perdoar. E isso num país que é considerado o mais rigorosamente capitalista do mundo.

Vale a pena darmos, também aqui, uma pausa, de caráter geral, nas execuções contra os mutuários. Eles são, em grande parte, da classe média, e isso traria benefícios econômicos e políticos,diminuindo até, quem sabe, o atual grau de insatisfação dessa classe com o governo.


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.