OPOSIÇÃO CONSTRUTIVA

1 – O procedimento do Ministério da Agricultura brasileiro no caso da exportação de carne para a União Européia resultou numa perda de credibilidade do nosso país no mercado exterior e vai nos dar um prejuízo econômico gigantesco.

Quem conhece a rotina dos “processos administrativos” dos ministérios percebe o que ocorreu: num determinado momento alguém escreveu no processo que, no prazo que foi concedido aos encarregados de fornecer as informações devidas , poderiam ser listadas, apenas, 300 fazendas, e daí surgiu o número 300 fazendas ( embora a exportação dependa da atuação de mais de 5.000 ).

Ou seja, uma informação administrativa mal feita de um funcionário do Ministério da Agricultura causou danos financeiros enormes ao Brasil.

Como se tratava de uma questão fundamental o ministro Reinold Stephanes deveria ter se antecipado para impedir que acontecesse o que aconteceu.

O Brasil assumiu uma importância econômica muito grande, e não podem os administradores tratar rotineiramente dos assuntos, como se o nosso serviço público fosse bem preparado, o que ele sabidamente ainda não é .

2 – Por outro lado o ministro Tarso Genro não deve continuar omisso diante da ilegal política de confronto que o governo do Estado do Rio de Janeiro está pondo em prática. O apoio eleitoral não justifica que o ministro feche os olhos ao que está acontecendo entre nós.

3 – Esse dia a dia está mostrando que há muita oposição a fazer ao governo fora da lenga lenga moralista hipócrita do PFL e de parte do PSDB.


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.