O MOMENTO DE BARACK OBAMA

Como diz KARL POPPER, no seu livro “A sociedade aberta e seus inimigos”: ” ( embora haja momentos em que ) a questão política atual ( possa ) exigir uma solução pessoal, toda a política a longo prazo – e especialmente a política democrática a longo prazo – deve ser concebida em torno de instituições impessoais”.

Pelo que temos podido acompanhar, aqui do Brasil, da campanha política dos Estados Unidos, o momento atual parece ser o de Barack Obama que passou a simbolizar uma grande esperança dos americanos.

Vamos torcer, portanto, pela indicação e vitória do senador de Illinois, por suas aparentes qualidades pessoais que são muito importantes nesse instante.

Isso não impede ser necessário, logo em seguida, dar início a uma série de transformações das “instituições impessoais” da democracia norte americana, a começar pela característica ainda régia, da presidência,que deve ser modificada, para que não se repita o trágico fenômeno George W.Bush, que foi capaz de decretar uma guerra, e de invadir um país soberano, com base em informações estratégicas manipuladas.

Os democratas devem estar, neste instante, conversando muito entre si para não deixar a campanha pela indicação do seu candidato rachar o partido, tentando definir, inclusive, o papel correto dos chamados “super delegados”, que aparentemente tendiam, no início, a apoiar a senadora Clinton, mas devem ter percebido a situação de euforia que os discursos, e a pessoa do senador Obama provocaram na população.


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.