ROTINA MACABRA

Segundo o jornalista Pedro Dantas, correspondente do Estadão no Rio de Janeiro, “nove supostos criminosos morreram e sete moradores ficaram feridos” na ocupação, ontem, pelo Batalhão de Operações Especiais, da favela Vila Cruzeiro, o que evidencia que a “banda matadora” da polícia local se instalou fortemente junto à cúpula da Secretaria de Segurança, com apoio do Secretário Beltrame.

Desmoralizando, com uma só declaração, a imagem simpática que o governador do Estado estava conseguindo recuperar ( ao agir, ostensivamente, junto com os órgãos de saúde no combate à epidemia de dengue no Estado) o comandante do policiamento da capital, produziu a seguinte frase odiosa, a propósito da atual política de matança:

“ A PM é o melhor remédio contra a dengue. Não fica um mosquito em pé.”

Ainda bem que a imprensa local, e a de São Paulo, estão denunciando esses fatos, que não servem para resolver problema algum e denigrem a imagem nacional e internacional do Rio de Janeiro.

Essas matanças não vão acabar com o tráfico de drogas e servirão, apenas, para criar quistos na instituição policial, cuja eliminação futura vai ser mais difícil do que se pensa.


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.