O PAPA, BUSH E A PEDOFILIA

Os especialistas em relações públicas do Vaticano teriam lavrado um tento se tivessem convencido o Papa que ele, ao chegar aos EUA, assim que descesse do avião ( para compensar o desgaste produzido pela identificação de sua imagem com a do presidente Bush ) tivesse declarado, publicamente, que decidira acabar com o celibato obrigatório do clero, cuja existência me parece ser a única explicação plausível para a acusação de pedofilia contra tantos padres norte-americanos.


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.