PAULO ALBERTO

Conheci o Paulo Alberto por volta de 1958, quando ele acabara de deixar a presidência do Diretório de Direito da PUC do Rio, o Centro Acadêmico Eduardo Lustosa ( CAEL ).

Fizemos política universitária juntos, e conseguimos eleger o Alfredo Vianna para a presidência da União Metropolitana dos Estudantes que, por sugestão minha, designou-o para Diretor do Metropolitano, o jornal da UME.

Colaborei, portanto, para despertar a vocação de jornalista que o Paulo, como Artur da Távola, desenvolveu ao longo da vida.

Depois, ficamos amigos para sempre.

Muito mais tarde, quando ele era Senador, apresentou, a meu pedido, um projeto de lei de Desindexação das Dívidas Judicias, que teria feito bem à nossa ordem jurídica se tivesse sido aprovado.

O Paulo Alberto foi uma das maiores expressões da minha geração e vai deixar saudades.


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.