UM SÓ “MUNDO MONETÁRIO”

A maior parte da literatura especializada faz uma distinção entre “moeda no sentido econômico” e “moeda no sentido jurídico”, o que dificulta a compreensão do significado unitário do dinheiro.

A moeda, para a maioria dos autores, seria, no sentido jurídico, um valor nominal; enquanto, no sentido econômico, seria um valor de troca.

Os partidários desse dualismo monetário não aprofundam, suficientemente, a sua análise pois, se o fizessem, concluiriam pela unidade ou singularidade da noção básica de dinheiro.

Monetariamente, como diz ARTHUR NUSSBAUM, em sua obra “Money in the law”, “existe apenas ‘um mundo’. “


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.