Falta um padrão de comparação

A candidata a vice presidente Sarah Palin – que, em entrevista à imprensa, acabou de declarar, tranquilamente, que as relações do seu país com a Rússia, se continuarem indo mal, devem evoluir para uma guerra – é tão ruim, que fica difícil para o espectador estrangeiro compará-la com alguma política igualmente péssima em seu país.

Às vezes me ocorre pensar nela como uma espécie de Núbia Cosolino, mas mesmo essa comparação não me satisfaz, porque a Palin é pior.

Além disso, a Palin é um fenômeno típico norte americano ou, mais propriamente, da decadência do poder político norte americano.

Imaginem essa figura presidente dos EUA !


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.