REGULAÇÃO DO MERCADO MONETÁRIO INTERNACIONAL

A notícia de que vai ser criado, nos EUA, uma espécie de Fundo público, para colher as dívidas podres do sistema financeiro, teve uma repercussão positiva.

Parece que neste fim de semana, até o dia 22 de setembro, o Tesouro, o Fed e a Sec – com o respaldo do Congresso e dos democratas – vão impor uma regulação séria ao mercado de capitais, da qual resultará, inclusive, a punição dos dirigentes e acionistas de empresas que agiram de forma irresponsável.

As bolsas, hoje, subiram bastante, como se aprovassem as medidas, que merecem, sem dúvida, ser saudadas.

Como os mercados financeiros, porém, estão globalizados – e mesmo que o senador BARAKC OBAMA ganhe as eleições presidenciais – nem todas as decisões tomadas nos EUA se aplicarão a outros países.

As turbulências, portanto, devem continuar, até que seja possível impor uma regulação internacional efetiva, o que dependerá, quem sabe, da instituição de um banco central dos países anglófonos, que passariam a ter uma moeda única que circularia, num primeiro momento, nos EUA, no Canadá e na Grã Bretanha.


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.