UMA OUTRA LINGUAGEM

O Direito monetário, com a sua linguagem própria, pode nos ajudar a entender melhor a atual crise financeira norte americana.

Já tentei explicar, anteriormente, porque a crise é tipicamente norte americana, e não européia, asiática, ou latino americana: porque se trata de um problema monetário, e os seus reflexos, nos outros países, são de natureza, apenas, creditícia.

Quanto à necessidade de o Estado norte americano intervir ou não intervir, na crise, não se trata de uma questão de conveniência. O Tesouro e o Banco Central, autorizados pelo Congresso, vão ter que fornecer o dinheiro para salvar os bancos porque a emissão da moeda é um monopólio do governo.

Não se trata, portanto, da chamada “intervenção no domínio econômico”, mas de um desdobramento da competência exclusiva do governo norte americano para emitir a sua moeda.


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.