FREI BETO E O DINHEIRO

Em artigo hoje publicado no Globo, sob o título “Triplo Marx”, o Frei BETO afirma que “a turbulência financeira, de certa forma, confirma as teorias de KARL MARX quanto às crises cíclicas do capitalismo”.

Creio que a noção de que o capitalismo está sujeito a crises cíclicas é hoje aceita universalmente, o que não justifica, contudo, a invocação do nome de MARX a propósito da atual recessão da economia mundial, o que não passa, a meu ver, de uma espécie de bordão equivocado da esquerda, causada por sua proverbial antipatia pelo dinheiro, agravada no caso, pelo fato de o articulista ser um frei.

A crise monetária atual, em meu entender, decorre da necessidade de superar o conceito de valor de troca, no mundo globalizado desigual em que vivemos, para o que a doutrina de KARL MARX, que adota esse conceito, muito pouco nos pode ajudar.

Se os pensadores de esquerda abandonassem os seus preconceitos contra o dinheiro – e, consequentemente, contra o mercado – ( levando em conta, inclusive, que o maior Estado comunista hoje em dia é uma Economia Socialista de Mercado, onde a moeda é largamente empregada como fator de organização social ) contribuiriam, melhor, para entendermos a crise atual.


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.