DINHEIRO SUJO ?

A prova de que há dinheiro sujo, dirão vocês, é a “lavagem” do dinheiro – conhecida técnica através da qual os beneficiários de negócios escusos usam outras atividades para tentar justificar a origem dos seus recursos.

Mas será que a “lavagem” limpa o dinheiro ?

Então, além do dinheiro sujo, haverá o dinheiro limpo.

O milhão de dólares que o governador de Illinois, ROD BLAGOJEVICH, cobrou dos interessados para preencher a cadeira vazia no Senado do presidente eleito dos Estados Unidos, parece ser dinheiro – dólar – sujo.

Os reais do mensalão brasileiro, também.

Mas o dinheiro que o Banco Mundial está querendo que os países ricos forneçam para ajudar os países latino americanos a financiar projetos contra o aquecimento global é dinheiro limpo.

Como foi limpo, também, o dinheiro que as pessoas físicas americanas deram para a campanha presidencial nos EUA, sem o qual BARACK OBAMA dificilmente venceria.

Na sua mensagem anual de paz, intitulada “Combatendo a pobreza para construir a paz,”o Papa, ao pedir “um código comum de ética” para o mundo globalizado, que diminuiria a distância entre os que têm e os que não têm, está se referindo, também, a uma forma de dinheiro limpo.

Segundo o Papa:

“Objetivamente, a função mais importante das finanças é sustentar a possibilidade de um investimento de longo prazo e, portanto, do desenvolvimento”,

É verdade que, ainda de acordo com ele:

“A recente crise demonstra como a atividade financeira pode, às vezes, voltar-se completamente para si mesmo, abandonando qualquer consideração a respeito do bem comum”.

A conclusão preliminar óbvia destas leves reflexões é a seguinte: dinheiro não é limpo, nem é sujo, e esses adjetivos referem-se às condutas disciplinadas pela moeda, e não a ela em si.


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.