COLAR DO MÉRITO DO MINISTÉRIO PÚBLICO

O Secretário de Segurança foi, efetivamente, agraciado com o Colar do Mérito do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, embora não tenha comparecido à cerimônia – diz o portal do MP – porque tinha outros compromissos anteriormente agendados.

Esse Colar do Mérito do Ministério Público traz uma certa dose de “pé frio”, especialmente quando outorgado a autoridades policiais – uma das quais, em anos anteriores, o antigo chefe da polícia civil, ÁLVARO LINS, é hoje execrado publicamente.

Com o atual Secretário de Segurança não acontece o mesmo. Ele ainda está no cargo, mas a sua política de enfrentamento está com os dias contados, mesmo porque traz, diariamente, desgostos políticos ao governador, que acabou de ser surpreendido com a absolvição do cabo que matou o menino JOÃO ROBERTO, sob o fundamento de que o PM estaria “cumprindo o seu dever.”

O Colar do Mérito, sendo a mais alta comenda do MP estadual, só deveria ser conferido a pessoas que fossem padrões de ética e de legalidade, e essas qualidades fossem previsivelmente duradouras. No tocante às qualificações éticas, o Conselho Superior do MP equivocou-se redondamente no que se refere a ALVARO LINS. Quanto à legalidade, não há dúvidas de que também se enganou o Conselho, pois o Secretário BELTRAME representa uma política de segurança ilegal, que tem sido condenada pelas pessoas e instituições mais respeitáveis dessa área.


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.