POLÍTICA DE EXTERMÍNIO

Todos os dias, nos jornais, há notícias de mortos e feridos em incursões policiais nas favelas, o que demonstra duas coisas: primeiro, que o governo do Estado do Rio de Janeiro, a despeito das opiniões nacionais e internacionais em contrário, continua querendo mostrar que é “soberano”, ao constituir-se num foco de exceção à legalidade; segundo, que não se ouvem vozes de protesto, como se matar bandidos – ou supostos bandidos e, por engano, inocentes – fosse algo tão natural, e merecido, que não se justifica perder muito tempo com esse assunto.


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.