YOANI SÁNCHEZ

Li a crônica da jornalista cubana, e autora do Blog “Generación Y.” – YOANI SÁNCHEZ – e recuei no tempo, percebendo que o que ela diz, hoje, em Cuba, é o que eu provavelmente gostaria de ter dito, em 1968, no Brasil, se já tivesse o meu Blog e a mesma disposição dela.

O artigo, intitulado “ Tão longe do Cairo”, não é espetacular, não busca causar sensacionalismo: é a simples manifestação sincera de uma jovem que cansou de viver sob uma autocracia, e quer escolher os seus governantes.

Durante muito tempo a opinião pública confundiu democracia com capitalismo, porque o  maior Estado democrático do mundo, os EUA, eram, também, o país capitalista mais rico e bem sucedido, que tinha vencido a Segunda Grande Guerra Mundial.

Cuba, porém, pode democratizar-se sem precisar tornar-se capitalista, nem voltar a ser quintal para turistas americanos de segunda classe, como era conhecida no tempo de Batista. Ela pode ser socialista, como querem Fidel e Raul Castro, e ter Parlamento independente, e eleições transparentes de justas, tornando-se, assim, uma democracia.

Abaixo do artigo de YAONI SÁNCHEZ o jornalista MAC MARGOLIS tece considerações sobre o que ele chama de “A renovação de Cuba”, mostrando que as autoridades públicas da ilha estão, sob a liderança de RAUL CASTRO, abrindo caminho para sair do burocratismo comunista em que se meteram, para tornar-se, aos poucos, uma democracia.


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.