O EQUÍVOCO DE ADJETIVAR A DEMOCRACIA

Logo no início de sua carta de princípios o Instituto Mellenium declara-se a favor da “democracia de mercado”, uma noção, a meu ver, ambígua e antidemocrática.

Ao admitir que há democracia de mercado o Instituto também aceita a utilização do conceito oposto, de democracia popular, que era divulgado, enganosamente, pela antiga União Soviética.

Por outro lado, ao se declarar a favor da democracia de mercado, a entidade parece condenar o socialismo de mercado chinês. Ao mesmo tempo, parece não tolerar uma democracia socialista, como é o caso da Noruega.

O mais correto seria o Instituto Millenium manifestar-se substantivamente, sem adjetivos,  a favor da Democracia.


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.