O MERCADO E AS PESSOAS

A reportagem de Francisco Carlos de Assis, no Estadão, intitulada “ Analistas criticam ação do BC contra a inflação” serve para  identificar uma categoria de pessoas – os Analistas de Mercado – que cada vez detêm maior poder político no Brasil.

Tive oportunidade de definir, alhures, os mercados  como “comunidades de pessoas que optaram por uma disciplina prioritariamente monetária de suas condutas,  conjugando uma tênue regulamentação jurídica (especialmente através dos contratos ) com uma forte concessão de vantagens e  imposição de privações determinadas pela ordem monetária”.

Confirmando essa noção, eis que os analistas vêm à tona; eles que, por sua vez, fornecem matéria para os jornalistas de mercado com os quais  formam uma rede de pessoas que vivem às custas do mercado, isto é, de nós outros.

Como essas pessoas têm muito poder político, mas não são eleitas, o governo deve fiscalizá-las bem de perto, para evitar que elas, mesmo sem empregar a violência, nos façam mal.


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.