PRECONCEITO DIANTE DA POBREZA E DO MST

O artigo do Estadão de CELSO MING, intitulado “Esvaziamento do MST “, ao referir-se ao “caldo de pobreza em que o MST sempre buscou os seus integrantes” registra um preconceito do colunista não só em relação ao MST, como diante da pobreza.

A figura de linguagem “caldo de pobreza” é impiedosa: primeiro, porque a pobreza não dá caldo; segundo, porque ela existe.

Quanto ao Movimento dos Sem Terra, ele é reconhecido internacionalmente como um  movimento popular sério, que merece respeito, e segue uma prática de ocupações por necessidade que decorre do fato de que propostas similares às de MING,que são feitas há muitos anos, não resolveram, até hoje, o problema da má distribuição da propriedade de terras no Brasil.


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.