ANTES QUE ALGUM AVENTUREIRO LANCE MÃO DELA

Dizem que esse conselho, que estou usando como título, foi de d. João VI ao filho Pedro, antevendo a Independência: “Tome a coroa, antes que algum aventureiro lance mão dela”. Mais ou menos o que, hoje, num artigo do jornal Valor, um diretor e um economista da Rio Bravo, recomendaram ao Ministro Paulo Guedes.

Curioso é que Evandro Buccini e Luís Bento escreveram isso na seção “Palavra do Gestor”, sob a surpreendente epígrafe “Faca de dois gumes”, pressupondo que Guedes, ainda firme, deve ser o primeiro superministro de Bolsonaro a cair, antes de Moro. Dizem os articulistas, a esse respeito:

“A própria relação entre Paulo Guedes e Jair Bolsonaro corre perigo de piorar caso a agende proposta por Guedes não dê dividendos em forma de emprego e crescimento”.

Tirar Sérgio Moro talvez fosse mais urgente, por se tratar de uma ameaça política real, o que não é o caso de Guedes, que parece não ter, nem de longe, a ambição frustrada de Henrique Meirelles de se candidatar, um dia, a Presidente da República. Mas afastar Moro é um perigo, porque ele – afora Lula – é o único capaz de dar a volta por cima e afastar, mais tarde, a família Bolsonaro.

O problema é saber o que Paulo Guedes deve fazer?

Isso, os membros da Rio Bravo não contam….


1 comentário até agora

  1. marcio ciulla maio 26, 2021 6:40 pm

    quanta besteira

Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.