A PELEJA DE LULA CONTRA O BANCO CENTRAL

Haverá alguém capaz de defender as elevadíssimas taxas de juros que o Banco Central do Brasil nos está impondo, salvo os poucos apaniguados?

Roberto Campos Neto e a sua Diretoria estão politicamente vulneráveis. Eles são os responsáveis pelas taxas de juros mais altas do mundo, que comprometeriam o Governo se não fosse a independência do Banco Central. Tornaram-se um alvo fácil de atingir numa briga que já está ganha desde o começo.

Vai haver economistas, analistas econômicos e jornalistas econômicos  que condenarão o Presidente da República, afirmando que as suas críticas não têm fundamento e são prejudiciais aos interesses nacionais. Isso, contudo, será inútil.

Não há argumentos razoáveis que justifiquem a atual política de juros altos e os defensores dessas taxas são patronos de uma riquíssima clientela, a mesma que Lula acusa de ter ajudado a promover o Golpe fracassado de Jair Bolsonaro.

Tão logo se tornou independente o BACEN acaba de ficar sitiado.


2 comentárioss até agora

  1. letacio jansen fevereiro 7, 2023 1:34 pm

    A base teórica da falação do Lula contra o Roberto Campos Neto está explicitada no artigo de André Lara Resende no Valor Econômico de hoje ( https://valor.globo.com/opiniao/coluna/o-precipicio-fiscal-e-a-realidade.ghtml). A conclusão lógica desse artigo, com cujos termos concordo, é a seguinte: as obrigações monetárias indexadas à Selic e aos demais índices de correção monetária não têm valor algum.

  2. letacio jansen fevereiro 7, 2023 2:27 pm

    Recomendo, vivamente, a leitura do artigo do Prof. André Lara Resende no Valor Econômico, no link https://valor.globo.com/opiniao/coluna/o-precipicio-fiscal-e-a-realidade.ghtml. A conclusão lógica do artigo é a seguinte: as obrigações monetárias indexadas não têm valor algum

Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.