MARCHANDO NA CONTRAMÃO

A situação funcional do Presidente do Banco Central do Brasil é insustentável.

Perceberá Campos Neto que o estridente apoio da direita de nada lhe adianta, já que ele não está sujeito ao voto popular?

Não estará vendo que é um indivíduo isolado na defesa da maior taxa de juros “reais” em todo o mundo?

Há contradições insuperáveis que vão derrubá-lo.

Primeiro, ele faz oposição ao Governo no qual está inserido; segundo,  acaba emprestando seus ombros para minorar o desgaste político que sofreria esse mesmo Governo diante do nível  atual absurdo da Taxa Selic.

Ele parece não entender o tamanho do problema que está enfrentando.


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.