POSITIVE MONEY – mensagem

Caro amigo,

À medida que mais um mês termina, trazemos-lhe as principais atualizações do mundo do banco central e da economia. Como organização, somos movidos pela missão de reprogramar o sistema económico para a justiça social e um planeta habitável. Imaginamos um mundo onde o poder passa das empresas para as pessoas, promovendo um sistema económico que dá prioridade ao bem-estar.

Nesta edição, aprofundamos o novo quadro operacional do Banco Central Europeu (BCE), a importância da divulgação dos riscos climáticos e muito mais. Estes não são apenas tópicos, são trampolins em direção ao mundo que imaginamos. Vamos mergulhar!

O NOVO QUADRO OPERACIONAL DO BCE

O quadro operacional é a caixa de ferramentas que o BCE utiliza para implementar a sua política monetária e manter a estabilidade de preços. É como o painel de controle de um carro, onde o BCE ajusta os mostradores (taxas de juro) para manter o carro (os preços e os sistemas financeiros) a funcionar sem problemas. Em 13 de Março, o Banco Central decidiu introduzir alterações neste quadro para enfrentar os desafios atuais e futuros.

Estas alterações terão um impacto fundamental no montante e nas formas como o BCE fornecerá reservas aos bancos da zona euro. Esta é uma decisão significativa! Nossos pesquisadores investigaram o que essas mudanças implicam em um artigo detalhado.

TAXAS DUPLAS EXPLICADAS!

O BCE, enquanto uma das instituições financeiras mais influentes no nosso sistema, tem ferramentas poderosas à sua disposição para ajudar a economia – e as pessoas que nela fazem parte – a enfrentar crises como as alterações climáticas. Uma destas ferramentas, nomeadamente taxas de juro favoráveis para investimentos verdes, tem sido um tema quente nos últimos anos. É possível (e necessário) ter um sistema duplo de taxas de juro, onde o BCE pode definir taxas de juro diferentes para diferentes tipos de projetos. No contexto da atual crise climática, isto significaria oferecer taxas de juro mais baixas para projetos ecológicos, ou “verdes” – como iniciativas de energias renováveis ou de eficiência energética – em comparação com projetos “sujos”, como os combustíveis fósseis.

Parece ótimo, certo? Descubra mais sobre por que o BCE deveria definitivamente dar este passo no nosso último explicador!

A IMPORTÂNCIA DA DIVULGAÇÃO DOS RISCOS CLIMÁTICOS

Face à escalada da crise climática, a transparência e a responsabilização são fundamentais, especialmente para as instituições financeiras. Estas instituições devem ajustar as suas práticas para manter a estabilidade ambiental, o que inclui a divulgação dos riscos climáticos associados às suas atividades.

Nosso chefe de política fornece uma visão aprofundada deste tópico crucial em um de nossos artigos mais recentes. Não perca esta importante leitura!

O PODER DO LOBBY BANCÁRIO NO PROCESSO DE TOMADA DE DECISÃO DO EURO DIGITAL

O futuro do euro digital – a versão eletrónica do dinheiro – encontra-se numa encruzilhada. Esta forma universalmente acessível de dinheiro público do banco central tem o potencial de revolucionar o nosso sistema monetário e de pagamentos. Contudo, este caminho está ameaçado pelas exigências e interesses do sector bancário. Se o lobby bancário prevalecer, corremos o risco de um euro digital diluído que reforce um sistema que favorece os bancos em detrimento do público.

A nossa diretora, Vicky Van Eyck, e o professor Martijn Jeroen Van Der Linden lançaram luz sobre o caminho a seguir, defendendo um euro digital que sirva os interesses coletivos das pessoas e não o setor bancário.


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.